Onboarding empresarial. Saiba o que é

Tempo de leitura: 8 minutos

Entre os processos mais comuns que ocorrem dentro de uma empresa está a contratação de novos colaboradores. Para que eles possam dar início a essa nova etapa profissional com maior tranquilidade, é possível aplicar o onboarding empresarial.

Quem começa a atuar em uma nova companhia sabe que a adaptação nem sempre é fácil. Além de entrar em um ambiente totalmente novo e desconhecido, é preciso aprender os processos internos do estabelecimento e se integrar com a equipe.

Além disso, o profissional pode ter o receio de demorar a fixar os procedimentos de trabalho, ou de cometer erros, de modo que não esteja à altura do cargo.

Justamente por isso, é de suma importância que as empresas de instalação elétrica e de qualquer outro setor invistam no onboarding empresarial, que fará com que essa fase inicial seja menos dificultosa para todos.

Criar essa conexão entre o novo colaborador com a equipe já atuante no estabelecimento, falar sobre a história da empresa, explicar a cultura organizacional do local e tornar a convivência mais harmônica devem ser as principais preocupações do momento.

Não à toa, o setor de RH da companhia precisa saber como realizar esse processo de integração para que os impactos sejam os menores possíveis, e para que a adaptação ocorra da maneira mais saudável e natural.

Nesse cenário, pode-se dizer que o onboarding empresarial se tornou indispensável para que as novidades sejam absorvidas com tranquilidade no ambiente corporativo, melhorando o clima de maneira geral.

 

Se você reconhece a importância do onboarding e quer saber mais sobre o assunto, siga na leitura deste conteúdo e entenda como aplicá-lo no seu estabelecimento com maior facilidade.

O que é onboarding empresarial?

O mundo corporativo é recheado de elementos que podem fazer toda a diferença para o sucesso da empresa. Assim, tanto a implementação de um relógio ponto digital quanto a realização de palestras motivacionais podem fazer parte da rotina comercial.

Outra ação que costuma ocorrer dentro de uma empresa é a contratação de novos colaboradores para o trabalho. Em geral, depois de uma seleção, o escolhido é convidado a fazer parte da equipe, e passará por um processo de adaptação para isso.

Para tornar esse momento menos dificultoso para o contratado e para a empresa como um todo, é possível aplicar o onboarding comercial. Mas, afinal, do ele se trata?

A tradução do termo significa “embarcando”, e refere-se a diversos processos que podem ser aplicados para que os novos colaboradores tenham maior facilidade nessa etapa de integração.

Para tanto, um onboarding bem realizado precisa levar em conta quatro fatores principais:

  • Conformidade;
  • Esclarecimento;
  • Cultura;
  • Conexão;

Assim como para realizar um exame toxicológico admissional o profissional precisa conhecer as instruções e seguir as indicações para que o resultado dê certo, a conformidade se trata do processo de conhecimento de regras internas da empresa.

Elas têm o intuito de estabelecer as atividades legais dentro do estabelecimento, promovendo a segurança, o respeito e a qualidade do trabalho realizado por toda a equipe.

No fator esclarecimento, ocorre a apresentação das funções do novo contratado, no qual ele entenderá o que precisa fazer e quais são as expectativas no que diz respeito à entrega dos seus resultados.

Em relação à cultura organizacional, é fundamental que ocorra uma apresentação de quais são as normas formais e informais da empresa, assim como os princípios que devem ser aplicados no dia a dia do local.

Por fim, a conexão é o fator que leva em conta a interação entre o colaborador com a equipe, de maneira a facilitar e fortalecer o trabalho realizado nesse momento de integração.

Devido a essas etapas, o funcionário que é convidado a entrar na companhia para realizar funções dentro dela consegue ter um desempenho muito melhor, justamente porque consegue desfrutar de todo um suporte que faz diferença para o seu sucesso ali.

Como aplicar o onboarding

Depois de aplicado o processo de seleção, é importante dar início ao onboarding, para que a adaptação do novo funcionário possa ocorrer de maneira mais agradável e confortável.

Para tanto, é preciso seguir algumas etapas que vão otimizar o processo e trazer bons resultados. Confira algumas delas a seguir.

1. Esclarecer qualquer ponto no momento da contratação

Do mesmo modo que um banner informativo tem a função de esclarecer pontos importantes, o momento da contratação também deve ser repleto de informações que resolvam qualquer dúvida do novo colaborador.

Assim, falar sobre o valor do salário, dos benefícios oferecidos, da jornada de trabalho diária, da possibilidade de cumprir horas extras e das funções específicas para as quais o profissional foi contratado é fundamental.

Isso porque a relação se torna mais clara e livre de especulações, de modo que o trabalhador esteja alinhado com cada ponto que envolve a sua admissão.

Esse cuidado é importante para que o trabalhador comece essa nova jornada devidamente informado sobre cada detalhe da sua vaga, evitando descontentamento ou dúvida no decorrer do contrato de trabalho.

2. Prestar ajuda nos primeiros dias de trabalho

Tornar os primeiros dias do funcionário mais acolhedores pode fazer toda a diferença no processo de integração dele.

Por isso, é de grande auxílio fazer com que esses momentos iniciais sejam mais agradáveis. Para tanto, algumas ações básicas podem ser realizadas, como apresentá-lo aos demais colegas em um café da manhã empresarial.

Além disso, pode ser interessante criar um cronograma para que o funcionário tenha clareza sobre o que será feito nos primeiros dias. Um tour pelo estabelecimento, para mostrar os departamentos, a sala de reunião advocacia ou o refeitório é interessante.

Mostrar grande parte do trabalho e os processos que são realizados diariamente na empresa faz com que o novo colaborador tenha uma visão mais ampla do estabelecimento, o que ajuda na contextualização dele.

Ao tornar essas informações mais claras, é possível deixar o profissional mais à vontade, para que ele vá conquistando familiaridade com o local de trabalho de forma mais rápida.

3. Oferecer treinamento

Muitas vezes, quem adquire um notebook novo ainda não conhece todas as suas funções, de maneira que ao ler o manual, consegue otimizar o seu uso e aproveitar cada elemento oferecido pelo equipamento.

Para que um novo colaborador possa entregar resultados satisfatórios com o seu trabalho, uma das atividades de onboarding pode ser a de oferecer treinamentos, que vão capacitá-lo para exercer o seu cargo com maior qualidade.

Por isso, é essencial promover cursos teóricos e práticos para que o funcionário se sinta apto para trabalhar na empresa.

4. Falar sobre a cultura da empresa

Tal como é necessário ter uma credencial de pvc para entrar em um evento, o novo colaborador precisa conhecer a cultura da empresa para que possa respeitá-la e seguir as diretrizes estabelecidas para um bom funcionamento da rotina empresarial.

Nesse sentido, é essencial levar até o contratado esses pontos fundamentais da companhia, para que ele possa saber mais sobre ela e para que seja capaz de pautar o seu trabalho nos princípios apresentados.

5. Monitorar o processo

Depois de investir nas ações mencionadas, é importante que a equipe de RH esteja sempre atenta ao processo de integração do colaborador, para que ele possa funcionar na medida certa.

Assim, em qualquer caso, é possível oferecer um suporte para o funcionário, o que vai garantir que ele tenha um desempenho cada vez melhor.

Nesse caso, o uso de tecnologias pode ser um auxílio importante, uma vez que alguns softwares e ferramentas trazem informações sobre produtividade. Caso alguma necessidade seja identificada, é possível dar atenção e ajudar o profissional.

Essas são algumas das etapas indispensáveis do onboarding empresarial, que podem garantir que um funcionário esteja rapidamente adaptado à rotina da companhia, ao mesmo tempo em que oferece os resultados que se espera dele.

Por que o onboarding é importante?

Ao ser escolhido dentro de um processo seletivo, o novo colaborador precisará aprender uma série de procedimentos, se entrosar com a equipe já atuante no estabelecimento e ter a certeza de cumprir o seu papel com qualidade.

Para que isso seja possível, é indispensável que ele receba o suporte ideal para essas necessidades, o que vai contribuir de modo especial para que o processo seja mais tranquilo e agradável.

Assim, do mesmo modo que um catálogo de empresas é um meio de apresentar o estabelecimento para os clientes, o onboarding é a modalidade mais eficaz para ajudar nessa etapa inicial do novo colaborador.

Ao aplicar esse processo, a empresa consegue ter algumas vantagens importantes, como a retenção de talentos, o engajamento da equipe, a redução do índice de turnover (rotatividade de pessoal), o alinhamento do profissional e o crescimento da companhia.

Sendo assim, esse se torna um processo fundamental para que o negócio possa se desenvolver e contar com uma estrutura interna de qualidade.

Por isso, se a sua empresa ainda não oferece o onboarding, não deixe de apostar na implementação desse processo e conquiste maior sucesso para o seu estabelecimento e para a sua equipe como um todo.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *