Flexibilidade empresarial. Por que ela é tão importante hoje?

Tempo de leitura: 8 minutos

A flexibilidade empresarial é uma estratégia muito importante para o crescimento de uma organização, assim como de seus colaboradores.

Por meio dessa prática, eles têm mais autonomia em sua rotina, evitando a sobrecarga do trabalho e da vida pessoal. Consequentemente, a empresa passa a ser mais valorizada e os funcionários se sentem mais satisfeitos.

A flexibilidade torna o trabalho menos rígido, o que inova completamente as ideias. O home office é um exemplo disso, pois muitas empresas constataram que suas equipes são mais produtivas, mesmo quando estão separadas.

Horários flexíveis e outras soluções abrem a liberdade de escolha do profissional, que passa a se sentir mais confortável e disposto para o trabalho.

Atualmente, as pessoas assumem muitas responsabilidades que vão além de suas profissões: estudam, viajam, cuidam de suas famílias, da saúde, entre outras práticas que demandam muito tempo e dedicação.

Um modelo de trabalho engessado e rígido tende a diminuir a produtividade, e isso é um agravante para qualquer empresa.

Por esse motivo, é fundamental entender o que é flexibilidade empresarial, como pode ser adotada e quais são suas vantagens, e é exatamente sobre esse tema tão comum nos dias de hoje que vamos abordar neste artigo. Acompanhe!

O que é flexibilidade empresarial?

O mercado de trabalho não fica estagnado, uma vez que ele sofre muitas mudanças ao longo do tempo para se ajustar e promover a evolução da sociedade como um todo, o que inclui empresas e profissionais.

Os clientes também são uma razão para essas mudanças, afinal, estão sempre em busca de soluções mais adequadas às suas necessidades.

Por conta disso, organizações como uma fabricante de envelope personalizado a4 precisam de profissionais mais qualificados, comprometidos e que se ajustem às mudanças do mercado.

É dessa forma que os desafios são superados e a empresa consegue se destacar em meio à concorrência, e a flexibilidade empresarial confere aos colaboradores mais autonomia para fazerem seus horários e controlar a rotina.

Assim, o profissional pode trabalhar em seu próprio ritmo, equilibrando a vida pessoal e profissional. Obviamente, os funcionários de uma empresa que adota essa metodologia sentem-se mais satisfeitos e motivados.

A maneira como a corporação é hierarquizada também muda, de modo que a relação entre líderes e liderados é mais fluida e menos rígida.

Contudo, o profissional precisa conhecer diferentes formas de executar seu papel dentro da empresa e ter total controle de sua rotina.

Quando uma companhia adota esse modelo mais flexível, ela não está apenas seguindo uma tendência, mas sim, se adaptando às exigências da transformação digital a qual estamos vivendo.

Vantagens da flexibilidade empresarial

A flexibilidade é muito vantajosa, não apenas para os colaboradores, mas também para a própria organização. Por isso, cerca de 70% das corporações atuais adotam, pelo menos, uma prática da flexibilização empresarial.

Sem falar que a maioria dos profissionais prefere outras modalidades de trabalho, como o home office. Isso acontece porque o profissional tem mais qualidade de vida, satisfação, bem-estar, além de se tornar mais produtivo.

Uma loja de semijoias alianças que trabalha com esse modelo flexível, por exemplo, permite que seus colaboradores equilibrem as demandas de sua vida pessoal e profissional, visto que isso garante mais produtividade.

Funcionários produtivos trazem muitos benefícios para as companhias, principalmente o fato de que seus objetivos são conquistados rapidamente.

Por falar nisso, a flexibilização é muito vantajosa para a própria empresa, pois ela faz o uso mais inteligente e estratégico de sua própria infraestrutura.

Isso acontece porque ela não precisa mais de um espaço físico tão grande para escritórios e departamentos, que podem realizar suas atividades remotamente.

Então, se, por exemplo, uma empresa de pintura predial não precisa dos escritórios, pode dar atenção diretamente ao core business (negócio principal).

É possível investir no aprimoramento dos pintores, na compra de equipamentos mais modernos, na criação de uma técnica mais avançada, dentre outras possibilidades.

A satisfação dos funcionários vai impactar diretamente em sua produtividade e garantir um clima organizacional mais harmônico.

O departamento de RH também é beneficiado pela adoção da flexibilidade empresarial. Isso porque ele se torna adepto das principais tendências de seu setor e, com isso, traz resultados melhores para toda a companhia.

O trabalho diário também é simplificado e facilitado, pois os profissionais desse departamento passam a usar softwares de gestão e soluções que controlam a marcação de ponto.

Assim fica fácil saber mais sobre a assiduidade das equipes e ter acesso a outras informações, tudo de maneira automatizada.

É isso que permite que os colaboradores trabalhem a qualquer hora do dia ou da noite, do conforto de casa e conforme suas prioridades. Basta ter responsabilidade quanto aos prazos, afinal, o RH estará registrando e monitorando todas as ações.

Além disso, um negócio de entrega expressa transportadora, por exemplo, consegue trabalhar com um conceito de RH que traz mais flexibilidade para o trabalho.

Com isso, é possível melhorar o fluxo de produção e permitir que os colaboradores tenham mais autonomia.

Como adotar a flexibilização empresarial?

Para implementar um modelo de trabalho mais flexível, as companhias precisam conhecer quais são as práticas mais usadas, bem como algumas estratégias para escolher aquelas que mais se adequam ao seu negócio. Dentre as práticas, temos:

1 – Home office

O home office talvez seja o maior exemplo de flexibilidade organizacional, pois permite que os colaboradores realizem suas tarefas em casa.
Contudo, é importante dizer que home office nada tem a ver com trabalho externo, quando o funcionário trabalha em outro lugar ou atende os clientes presencialmente, por exemplo. Inclusive, as leis trabalhistas são diferentes para cada uma.

2 – Trabalho híbrido

Uma empresa de Serviço motoboy, por exemplo, também pode optar pelo modelo de trabalho híbrido, caso não queira ou não possa optar pelo home office no momento.
Nessa modalidade, os colaboradores vão até a empresa em alguns dias da semana, e em outros, eles trabalham em casa.

3 – Mudar o espaço de trabalho

Uma rotina flexível não depende do tamanho da organização, ou seja, ela pode ser adotada da menor à maior empresa.
Um exemplo disso é permitir que os colaboradores trabalhem em qualquer espaço dentro da corporação. Eles não precisam ficar restritos em uma mesma sala, podendo circular pelas dependências e trabalhar em espaços como:

Varandas;
Corredores;
Espaços abertos;
Cozinhas;
Salas abertas;
Entre outros.

Os funcionários ainda podem adotar a posição que preferir, como em pé, sentado em um puff e ainda mudar sempre que quiser.

Apesar de ser uma mudança simples, ela vai impactar positivamente na rotina do colaborador e melhorar a percepção dele em relação à empresa.

4 – Flexibilidade de tarefas

Para essa prática, uma empresa de construção civil ou um escritório de advocacia precisa estabelecer uma comunicação aberta com seus colaboradores, além de o gestor confiar plenamente em sua equipe.

Dessa forma, ele pode distribuir as atividades de acordo com a afinidade de cada funcionário. Da mesma maneira, é possível deixar que os próprios membros escolham as atividades que desejam realizar.

Agora, no que diz respeito às estratégias, a empresa, como no caso de uma fabricante de roupas femininas para revenda, precisa se atentar a algumas delas conhecendo bem os seus colaboradores, por exemplo.

Talvez uma corporação tenha receio em implantar o teletrabalho ou uma rotina mais flexível de horários porque tem muitos problemas com o comprometimento de seus funcionários.

Neste caso, é necessário trabalhar melhor a cultura organizacional e o senso de responsabilidade dos trabalhadores quanto ao horário, para aí sim pensar em medidas mais flexíveis.

A empresa deve adotar as práticas que estejam de acordo com as suas reais possibilidades. Por exemplo, uma companhia não pode optar pelo home office se não puder disponibilizar os recursos que os colaboradores vão precisar para fazer seu trabalho.

É melhor que eles tenham horários mais flexíveis para chegar e sair da empresa, ou então que possam desempenhar suas tarefas em ambientes diferentes, como sala reunião, varanda etc., conforme dissemos anteriormente.

Também é importante investir em um controle de ponto remoto, para que o RH consiga contabilizar as horas de trabalho e realizar os pagamentos.

Além disso, é a melhor forma de fazer uma boa gestão da empresa, independentemente se o trabalho for home office, híbrido ou externo.

Conclusão

Os tempos mudaram, e com ele a maneira como os profissionais desejam trabalhar também foi modificada. Empresas muito rígidas e que não se modernizam tendem a perder a chance de reter grandes talentos, bem como estagnar ao invés de crescer.

Além disso, seus funcionários são menos satisfeitos e acabam produzindo menos do que deveriam. É necessário acompanhar as mudanças da sociedade e investir em metodologias de trabalho mais modernas.

Ter uma empresa flexível é ter um negócio que respeita e acompanha às demandas da sociedade e dos profissionais, o que lhe permite crescer mais a cada dia.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *